Como o Pix vai ajudar em seu e-commerce e aumentar suas vendas

Como o Pix vai ajudar em seu e-commerce e aumentar suas vendas
4 min. de leitura

Uma nova tecnologia chegou em 2020 para revolucionar o sistema de pagamentos no Brasil. A implementação do Pix leva as transações eletrônicas a um nível superior no quesito segurança, velocidade e praticidade.

E isso tem vínculo completo com o que mais pregamos para o sucesso de um e-commerce. Pagamentos via depósito bancário ou boleto estarão cada vez mais em desuso, e até mesmo o cartão de crédito pode vir a perder espaço -exceto para compras parceladas.

Se você não sabe o impacto que o Pix pode causar no e-commerce, e como pode virar um aliado de seu negócio, então acompanhe essa leitura e atualize-se conosco!

As 8 melhores dicas para lidar com a concorrência no e-commerce

As 8 melhores dicas para lidar com a concorrência no e-commerce
5 min. de leitura

Iniciar um empreendimento online tem suas dificuldades, e por isso sempre ressaltamos a importância do planejamento, estratégia e apoio de profissionais capacitados na área. Enfrentar a concorrência é apenas uma parte desse grande jogo.

No entanto, diferente das lojas físicas, o e-commerce abre possibilidade para que você tenha concorrentes de todo o mundo. No comércio tradicional, o concorrente estaria na mesma rua, bairro ou cidade, enquanto aqui, no mundo eletrônico, ele pode estar do outro lado do país.

Por isso, é importante você seguir nossas oito dicas para não ter medo da concorrência no e-commerce, você pode lidar com eles e manter sua loja virtual na frente. Quer saber como? É só continuar essa leitura conosco!

Omnichannel: ações que vão fazer seu empreendimento vender mais

Omnichannel: ações que vão fazer seu empreendimento vender mais
4 min. de leitura

Muito provavelmente você já ouviu falar no termo omnichannel. Mesmo que não seja uma expressão usual, ela vem tomando cada vez mais espaço em diversos nichos, especialmente o do e-commerce. E existem boas razões para estarmos falando tanto sobre essa tendência, que vem em crescente para 2021.

Para colocar seu negócio a par das melhores tendências para o futuro, é preciso se antenar às novidades e se atualizar sempre com referências no assunto. Então acompanhe nosso conteúdo especial para lhe explicar mais sobre omnichannel e mostrar como isso pode influenciar nas vendas de sua loja virtual.

Números comprovam: investir em e-commerce é o melhor negócio

Números comprovam: investir em e-commerce é o melhor negócio
3 min. de leitura

O e-commerce passou dos 25 anos de existência no Brasil, e nunca esteve em momento melhor. Foram anos de crescimento gradual, moderado entre alguns, até a chegada de 2020. Uma soma de fatores potencializou o crescimento do comércio eletrônico, que anotou recordes históricos para o varejo digital no país.

Atualmente, o e-commerce brasileiro representa até 12% do varejo total. Os dados, frutos do relatório da Compre&Confie divulgado no final de 2020, apresentam o Brasil com comércio eletrônico tão participativo para a economia quanto de países da América do Norte, Europa e Ásia.

E ao avaliar as intenções da população, a tendência é que o e-commerce continue com essa margem de participação econômica e atraia cada vez mais empreendedores. Por isso, é preciso olhar para o retrospecto recente do comércio e se posicionar diante do novo cenário que será construído no futuro.

O que devo fazer para expandir minha loja física para uma loja virtual?

O que devo fazer para expandir minha loja física para uma loja virtual?
6 min. de leitura

O mundo do comércio eletrônico está cada dia mais atrativo para os vendedores. Os números comprovam contínuas ascensões do e-commerce mesmo durante as crises, e isso vem motivando empreendedores a expandirem suas lojas físicas em lojas virtuais.

No entanto, isso não acontece do dia para a noite e exige um grande planejamento. Por isso, levantamos as principais etapas que devem ser seguidas pelos donos de negócios, desde a definição da imagem digital até a estruturação do plano de logística, e tudo mais entre essas fases.

É importante se atentar que esse passo a passo é composto por percepções que tivemos ao longo de nossos mais de dez anos de atendimentos. Muitos clientes chegam até nós acreditando que é apenas criar um site e começar a vender, mas o sucesso de um e-commerce começa muito antes de ele estar no ar.

Cuidados para transformar uma loja física em e-commerce

Aprenda a superar os 10 maiores medos de vender online

Aprenda a superar os 10 maiores medos de vender online
7 min. de leitura

Começar a fazer vendas na internet não é um processo fácil. Muitos lojistas que decidem iniciar suas vendas online costumam relatar meses de dificuldades e dor de cabeça quando tentam iniciar um empreendimento eletrônico sozinhos. Tais relatos costumam fomentar os medos de iniciar uma loja virtual, frequentes em muitos empreendedores.

No entanto, mesmo que os medos de vender online possam surgir por vários motivos, eles também podem ser enfrentados. Por isso, fomos atrás dos principais receios dos empreendedores e buscamos solucioná-los com o próprio e-commerce.

Os principais medos dos lojistas sobre vender online

“Minha loja não é de cidade grande”

Muitos lojistas do interior de seus estados, ou das zonas não metropolitanas, possuem receio da impressão que passam ao público por não pertencerem aos grandes centros.

No entanto, isso é um mito, uma vez que boa parte das lojas virtuais são originárias de cidades fora das metrópoles. E para iniciar um e-commerce, não existem fronteiras e muito menos distinção de município. 

Sem contar que, em cidades menores, é mais fácil destacar-se e tornar-se referência entre o público local. Então, acredite, estar fora dos grandes centros não é motivo de medo, e sim mais uma chance de crescimento!

Cidade pequeno é um dos medos de vender online

“Eu não entendo nada de Internet”

Quem tem uma loja física, pode estar à frente dela há muito tempo. Muitas vezes, tempo suficiente para ter iniciado o empreendimento antes mesmo do advento da internet. E como alguns acreditam que “em time que ganha, não se mexe”, alguns creem que é melhor nem mexer nesse “bicho de sete cabeças” que é o mundo digital.

Mas, especialmente depois da crise de 2020, vimos que é insustentável um negócio se manter totalmente fora da internet. Os empreendimentos que prosperaram em meio à pandemia e quarentena conseguiram isso por serem flexíveis e atuarem, mesmo que de forma simples, com redes sociais ou uma loja virtual de fato.

Estamos acostumados a empreendedores com noções básicas de internet, afinal, ninguém precisa ser um expert em tecnologia/programação para ter um e-commerce. Aqui na Climba trabalhamos com eles de forma atenciosa e instrutiva, ou seja, o que poderia ser um processo sofrido e doloroso de adaptação torna-se uma evolução pessoal e profissional

Dessa forma, todas as etapas da construção da imagem virtual do empreendimento, que antes era apenas físico, fica mais claro e fácil de compreender para quem antes tinha até medo da internet.

“Não sei como montar um e-commerce”

Muitos acreditam que construir uma loja virtual é fácil. Alguns confiam nos sites que disponibilizam ferramentas gratuitas e rápidas para isso. Mas cuidar de um e-commerce vai além disso, o que causa a preocupação dos empreendedores novos no comércio eletrônico.

  • Escolher um layout que seja voltado para o público-alvo;
  • Configurar as integrações com sistema de estoque, logística de entrega e métodos seguros de pagamento, tudo para tornar a experiência do cliente satisfatória e dinâmica;
  • Fazer cadastros completos dos produtos, com textos inteligentes, fotos e vídeos;
  • Permitir que os produtos estejam presentes em marketplaces, Instagram Shopping e Google Shopping.

Tudo isso é realmente motivo para causar medo em quem não tem costume com e-commerce. Fazer sozinho todas essas etapas, e muitas outras, é procurar uma dor de cabeça sem fim.

Mas procurando uma empresa séria e dedicada no ramo de vendas online, com mais de 10 anos de experiência em construção de lojas virtuais, é ter a certeza de que essa lista toda será cumprida. E até mesmo nas etapas em que você terá que pôr a mão na massa, não terá motivos para se preocupar, pois a Climba fica ao lado dos clientes em todos os processos, com atendimento disponível e profissionais dedicados ao seu sucesso. Nós instruímos, ajudamos e configuramos a loja virtual do cliente, para que esse medo desapareça e fique apenas a satisfação em investir em e-commerce.

Dificuldades na hora de configurar a loja virtual é um dos medos de vender online

“Já tenho muita concorrência online em meu segmento”

Grande parte dos nichos já possui uma grande loja de referência no e-commerce. Basta você pensar em lojas de departamento, de roupas, de artigos esportivos, de pet… Independente do segmento, certamente consegue imaginar a concorrência que tem online.

Mas onde alguns enxergam medo, nós vemos oportunidades. Por maiores que sejam as empresas que farão concorrência, nenhuma delas é perfeita. Você, que vai iniciar agora, sabe quais são as dificuldades e dores que o público sente em relação à experiência de comprar com os concorrentes. É sua chance de resolver isso e fazer melhor.

Quando você tem um negócio com a Climba, você conta com uma equipe dedicada em avaliar as melhores oportunidades para seu negócio se destacar, seja qual for o seu segmento. Disponibilizamos os recursos necessários para você se diferenciar e conseguir aplicar as estratégias que vão colocar seu negócio em evidência para um público certeiro.

“Tenho medo de não conseguir clientes para minha loja virtual”

O insucesso é um dos medos mais frequentes em todo tipo de empreendimento. Em lojas virtuais não seria diferente. Afinal, o e-commerce está sim em total crescimento, mas isso não significa que seu negócio será um sucesso apenas por isso.

Diversos fatores justificam o sucesso das lojas dentro do comércio eletrônico:

  • Páginas de fácil navegação, com layout responsivo e agradável em qualquer plataforma;
  • Produtos com descrições completas e explicativas;
  • Etapas de compra sem complicações para o cliente;
  • Atendimento de alta qualidade e capacitado para ajudar de verdade o consumidor;
  • Preços e prazos de entrega atraentes;
  • Marketing bem feito, dentro e fora da loja virtual.

Nenhuma loja virtual prospera apenas por estar no online, e sim, por agregar o máximo de qualidades possíveis dessa lista. E com a Climba, garantimos que nosso cliente tenha condições de trabalhar com tudo isso.

Porém, por mais que nossos profissionais capacitem os clientes, deem condições para que diversas configurações sejam feitas e aplicadas, e até realizem boa parte delas, o fator fundamental é sempre o próprio empreendedor. Afinal, um negócio não pode ser tocado sozinho.

Então, para os clientes chegarem em sua loja virtual, não tem mistérios e nem é preciso ter medo. O que é necessário é ter determinação e foco nas estratégias para atrair os clientes para o seu e-commerce. Não tem solução melhor para esse tipo de receio.

Ebook Planejamento Estratégico

“E se eu não conseguir recuperar o investimento no e-commerce?”

Esse é um dos medos que andam lado a lado com o questionamento relacionado aos clientes. Principalmente se tratando de dinheiro, é compreensível que exista esse temor, que ocorre em qualquer tipo de investimento.

É importante frisar, no entanto, que por mais que o e-commerce esteja em seu melhor momento, não existem garantias. Tudo depende do esforço do empreendedor e das ferramentas utilizadas.

A Climba fornece uma consultoria que transforma a realidade dos negócios e uma plataforma de e-commerce que entrega os recursos necessários para o sucesso. Mas a chave principal é o empreendedor fazer seu investimento valer a pena.

É possível fazer tudo sozinho, porém, sem o apoio de especialistas ao lado. Dessa forma, a probabilidade de ter êxito no e-commerce é ainda menor, e com a única garantia de gastar ainda mais energia, tempo, e até mesmo dinheiro aplicado de forma errada.

Para extrair os verdadeiros benefícios de vender online, é preciso abandonar os medos da cabeça, para ter espaço para as metas e a persistência. O retorno financeiro é uma consequência de quem acredita no potencial de seu negócio na internet.

“Sinto insegurança quanto aos meios de pagamento online”

Até os anos 2010, era frequente ouvirmos falar de fraudes nas compras online. Essas ações criminosas ocorriam tanto para prejudicar lojistas quanto consumidores. Tudo isso fomentou esse medo que existe até hoje em muitos empreendedores.

No entanto, com o avançar da tecnologia e segurança digital, surgiram novos métodos de evitar que alguma parte seja lesada em vendas online. Ou seja, para os clientes, é mais fácil identificar uma loja confiável; para os comerciantes, é mais fácil evitar compras fraudulentas.

Estamos sempre atentos com atualizações no quesito de segurança na internet e levamos sempre as melhores soluções para nossos clientes.

Hoje, disponibilizamos recursos como o Let’s Encrypt e o Google Safe Browser, para assegurar aos visitantes que a loja do cliente é segura e que nenhuma informação será retida sem autorização. 

Além disso, integramos o e-commerce com sistemas de gestão de risco para minimizar o risco de fraudes, como a ClearSale e oFControl. Tudo isso com aplicativos de fácil uso dentro da administração do site e com apoio de nossa equipe para deixá-lo pronto para sua loja virtual.

Por fim, ainda permitimos a integração de seu negócio com o meio de pagamento que melhor se encaixa em suas estratégias de vendas. Dessa forma, o cliente de seu e-commerce fica confortável para fazer um pagamento totalmente seguro, e você fica protegido de tentativas de fraude, trabalhando apenas com compras de verdade.

Insegurança com os métodos de pagamento geram medos de vender online

“Não tenho confiança nas transportadoras”

Uma das maiores dores de web lojistas é justamente lidar com a parte de logística de transporte. No entanto, ao mesmo passo que o risco de fraude foi reduzido com o amadurecimento do e-commerce, os problemas com as entregas também.

Se antes era comum tratarmos de semanas ou até meses para fazer uma entrega, ainda com grandes chances de atraso, hoje vimos esse cenário melhorar muito. As transportadoras, de forma geral, aperfeiçoaram seus serviços, inclusive as taxas de frete.

E a Climba ainda entrega uma ferramenta de integração do e-commerce com diversas transportadoras. Seja qual for sua estratégia de envio, é só escolher e integrar com seu e-commerce.

Dessa forma, o consumidor tem liberdade para optar pela melhor opção para o envio de sua compra, seja pelo prazo de entrega mais conveniente ou o preço mais convidativo. Isso aumenta a taxa de conversão e reduz o índice de carrinhos abandonados após a checagem de frete.

“Não sei como gerenciar o estoque de minha loja física com e-commerce ao mesmo tempo”

Esse é um medo recorrente para quem ainda não faz uma gestão de estoque através de sistemas ERP. Controlar a entrada e saída de produtos por sistemas offline, planilhas ou até mesmo caderninho, certamente é um risco de confusão.

Migrando sua gestão de estoque para um sistema moderno, fica fácil automatizar diversos processos, inclusive otimizando seu tempo e reduzindo seu gasto de energia em cima dessa função.

Leia mais: Saiba como controlar o estoque de seu e-commerce.

A Climba se destaca por constantemente aumentar a lista de sistemas de gestão – ERP que podem ser integrados aos e-commerces que estão em nossa plataforma e pode ser integrado com qualquer sistema ERP. E o cliente ainda conta com todo o suporte e ação de nossa equipe para que a integração seja realizada de forma efetiva.

Isso significa que o usuário pode ter um só sistema para gerenciar todo o seu estoque, com controle e fácil visualização do que está sendo vendido em sua loja virtual, e ainda monitorar o que sai em sua loja física. O estoque no e-commerce é atualizado de forma automática, sem precisar de atualização manual. Dessa forma, não restam motivos para temer problemas com gestão de produtos.

Sistemas Gestão de Estoque

“E se eu crescer além da conta, como vou controlar?”

Sim, entendemos que crescimento é algo que pode assustar, ainda mais quando os planos são para um pequeno negócio. Mas, quando você investe em e-commerce e engaja de verdade a sua energia, é bom estar preparado para o crescimento.

Isso não é um problema para nossos lojistas, uma vez que apoiamos e orientamos cada degrau escalado pelo empreendimento. Nosso serviço vai além de entregar um e-commerce completo e funcional, mas também na condução do negócio online, sempre mirando o sucesso.

Um cliente Climba está amparado durante toda a caminhada dele, e mesmo quando parecer que o negócio está grande demais, teremos um plano de soluções para controlar isso e aproveitar o sucesso ao máximo.

Venda online sem medos

Definitivamente, ficou comprovado que existem resoluções para todos os medos de vender online. Seu sonho de fazer vendas pela internet não precisa de mais barreiras e nem esperar.

Com a Climba, você espanta todos os fantasmas do e-commerce e consegue, enfim, alcançar o sucesso sem medos.

E-commerce em 2021: principais tendências

5 min. de leitura


O ano de 2020 trouxe um crescimento gigantesco para o cenário do varejo online. Um panorama mais geral permite uma boa análise das principais tendências para e-commerce em 2021. Desde o início da pandemia causada pela Covid-19, as empresas iniciaram uma corrida para conseguirem melhorar suas operações no segmento online. 

Com a paralisação forçada de boa parte do comércio físico com os lockdowns, houve um crescimento gigantesco na abertura de novas lojas virtuais.

O número chegou a bater o recorde de abertura de uma loja por minuto no início da pandemia, em março/2020. Os dados são da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico – ABCOMM. 

Mercado de vendas online acelerado

Mais do que novas lojas abrindo e vendendo, o mercado que já trabalhava com vendas online surfou uma boa onda. O faturamento dos e-commerces nacionais cresceu. Nos 8 primeiros meses do ano o aumento foi de 56,8% no período, com um aumento de 65,7% no volume de pedidos.

Em Novembro de 2020, o varejo online viu mais um pico de arrecadação com a Black Friday e a Cyber Monday. Assim como diversos clientes Climba, muitas lojas conseguiram arrecadar sua fatia desse bolo. Houve quebra de recordes no segmento.

Foram R$ 7,72 bilhões de vendas e um crescimento de 27,7% do mercado em relação ao mesmo período de 2019. Os dados são de uma pesquisa da Neotrust/Compre&Confie, consultoria que monitora o comércio eletrônico. Esses números indicam que o mercado ganhou um novo passo. A caminhada do e-commerce em 2021 virou uma corrida. 

Consumidor muda o comportamento com relação ao e-commerce nacional

Com o isolamento social, o comportamento das pessoas mudou com novos hábitos de consumo. Segundo a Ebit/Nielsen, mais de 7,3 milhões de brasileiros compraram pela primeira vez nesse período.

Além disso, o mercado registrou que 86% dos brasileiros conectados à internet compraram online na pandemia. Os dados são da pesquisa da Conversion, consultoria especializada em comércio eletrônico. 

Esse choque cultural foi um “boom” no mercado em 2020 e que deve se repetir no e-commerce em 2021. Outro ponto afetado foram os segmentos mais procurados. Itens para a casa, pets, moda, saúde e outros viram seus números crescerem ao longo do ano.

O que esperar do mercado para o e-commerce em 2021?

O surgimento de tantas novas lojas vai impactar o mercado online em volume. Assim como em 2020, podemos esperar um crescimento das ações de tráfego pago. 

Devemos sentir uma necessidade maior do setor de marketing digital por parte dos lojistas.
Prova disso? O Facebook, segundo maior vendedor mundial de anúncios online (ficando atrás apenas para o Google), ter registrado aumento no lucro.

Hoje, 98% da receita da empresa vem da publicidade paga online. Em 2020, de acordo com a Reuters, o lucro foi de 21,4 bilhões de dólares no terceiro semestre do ano.


Há ainda um crescimento de ações da plataforma visando marketplace e criptomoeda próprios. Isso confirma o interesse em ampliar a receita com transações de compra e venda dentro das Redes Sociais.

Com a demanda online aumentando, há mais oportunidades no segmento. O número de serviços e ferramentas deve crescer. Especialmente as que atenderem a dores específicas do mercado, como um bom cadastro de produtos, por exemplo (veja como melhorar os seus em geração de cadastro de produtos).

De uma forma geral, a profissionalização do e-commerce será maior.

As principais tendências para e-commerce em 2021

O cenário de 2021 indica crescimento e oportunidades. Mas, quais pontos devem ser focados para melhorar o que se tem hoje?

A grande maioria do mercado avalia os seguintes pontos abaixo como oportunidades de melhoria e crescimento no setor. Confira:

1) Aumento de compras pelo mobile

Em 2021 o mercado receberá uma fatia maior das compras feitas via mobile. Os analistas estimam um total de 70,4% de compras mobile, 3% a mais do que o registrado pelo estudo em 2020. As informações são da eMarketer.

Por isso, em 2021 não basta apenas ter um e-commerce responsivo. É preciso dar ao consumidor uma experiência de compra ainda melhor, assim, as taxas de conversão tornam-se mais altas nas compras mobile.


Aqui na Climba, nosso layout personalizado leva em consideração o amplo uso de dispositivos móveis para acesso e compra. Além disso, constantemente melhoramos a estabilidade e velocidade do seu site com tecnologias mais recentes.

2) Uso de Pagamento Instantâneo (PIX) como opção para compras

Uma novidade para os clientes Climba foi oferecer o PIX como forma de pagamento. O novo recurso, liberado pelo Banco Central neste ano, funciona como pagamento instantâneo.

A opção veio com tudo e traz uma série de benefícios para o consumidor e também para o lojista. Entre as principais vantagens do lojista com o uso do PIX estão:

1) Redução das taxas aplicadas pelas operadoras de cartão nas operações de Crédito;

2) Possibilidade de pagamento à vista instantâneo no lugar do boleto. 

Diminuir taxas cobradas por cartões pode criar condições melhores de margem para o lojista trabalhar. Já o pagamento instantâneo deve reduzir as taxas de boletos emitidos e não pagos nos e-commerces

3) Integrações que deem maior controle e velocidade para o gestor de e-commerce

Com o aumento das demandas de compras nos e-commerces, as ações de gestão que consomem tempo e que são repetitivas precisam ser automatizadas. Por isso, trabalhar com as integrações de sistemas de ERP, Marketing, Logística e Analytics é fundamental. 

A busca por f
erramentas e funções que deem mais praticidade e tempo para o gestor durante a operação será maior. Essa necessidade deve acompanhar o crescimento dos novos e pequenos e-commerces. A fatia das lojas virtuais que recebem até 10 mil visitas por mês é de mais de 88%.

A Climba hoje conta com mais de 100 integrações diferentes. Trabalhamos com as principais plataformas de Marketplace, Logística, Sistemas de Gestão – ERP, Segurança, Marketing, Gestão de Risco e Avaliações.

Mantemos isso em constante atualização para que o cliente tenha ainda mais poder de decisão e escolha, com opções que se enquadrem melhor para a sua realidade.

4) Compras via dispositivo de voz

O mercado global sentiu um aumento do uso de dispositivos e assistentes de voz como Alexa e a Google Assistente. Na Europa e América do Norte os e-commerces vivenciaram o futuro. Foi registrado que 20% dos usuários desse tipo de dispositivo utilizaram a função de voz para comprar um produto online.

Por isso, é fundamental que o seu e-commerce esteja sempre com o que há de melhor em tecnologia. É a garantia de que sua loja online vai conseguir absorver este e outros tipos de demanda gerados pelo mercado.

5) Foco em multicanais de vendas e atendimento

A Forrester Research liberou um estudo que evidencia o fato de que clientes envolvidos com vários canais da marca compram mais. Estes canais são E-commerce, Loja Física, Redes Sociais, E-mail, App’s e outros.

O que chama a atenção é que clientes envolvidos têm a tendência de gastar até 40% a mais em relação a quem utiliza apenas um canal.
Por isso, ter opções de centralizar essas informações em um único lugar garante mais controle do processo de vendas.

Hoje a Climba utiliza um Dashboard que reúne informações centralizadas sobre cada etapa do processo e com um layout de fácil entendimento. Assim, você como gestor e a sua equipe de vendas podem controlar, identificar e planejar melhor as ações em cada canal.

Como você pode se beneficiar de tudo isso?

Se 2020 ensinou alguma coisa para todos nós, é que preparo e planejamento podem amenizar as mudanças para o inesperado.

É preciso profissionalização nas suas operações de venda online, o que permitirá absorver mais oportunidades!


Ter Tecnologia, Estratégia e um bom Planejamento é importantíssimo. Com isso, as chances da sua loja virtual escalar com sucesso tornam-se ainda maiores! Se você também concorda com esses pontos, converse conosco.

E-commerce no Brasil: Números importantes de 2020 que você precisa conhecer!

E-commerce no Brasil: Números importantes de 2020 que você precisa conhecer!
4 min. de leitura

A Webshoppers / E-bit liberou no ano de 2020 o seu 42º relatório sobre as estatísticas do E-commerce no Brasil. A análise apura a fundo o primeiro semestre de 2020, e mostra o quanto o comércio eletrônico cresceu mesmo durante uma crise global. Acompanhe nossa síntese destes dados e veja como evoluiu a modalidade no país.


O crescimento do e-commerce não é novidade para ninguém, mas ainda é raro alguém apresentar números que mostram de verdade o cenário atual.

Números importantes para o e-commerce que você deveria conhecer

Por isso, a E-bit | Nielsen disponibiliza ao mercado o WebShoppers, um relatório semestral definido como “o relatório mais sólido e respeitado sobre o comércio eletrônico”, segundo eles mesmos.

O relatório analisou as evoluções do e-commerce, as tendências, as mudanças de comportamento e qual a direção segue o mercado atual. Tal leitura influencia os comerciantes nas definições das estratégias para este mercado. Abaixo você irá encontrar alguns dos dados mais relevantes, coletados no 42º relatório da WebShoppers.

Recorde de faturamento no e-commerce

Diversos fatores impulsionaram o crescimento recorde do comércio eletrônico em 2020. E logo quando boa parte do comércio tradicional encontrava-se em crise, o e-commerce conseguiu estabelecer um faturamento superior a qualquer outro primeiro semestre desde 2001.

Na soma do total faturado entre janeiro e junho, o valor alcança R$ 38,8 bilhões, uma variação de 47% quando comparado ao mesmo período de 2019. Desde 2008 não era observada uma variação tão expressiva, com a diferença de tratarmos de um faturamento dez vezes superior ao daquele ano.

2020 teve o melhor primeiro semestre na história do e-commerce
Crescimento de 47% de faturamento em relação ao mesmo período do ano passado. R$ 427 é o valor do Ticket Médio online, 6% maior que o mesmo período do ano passado. 41 milhões de consumidores no e-commerce, 40% a mais que o mesmo período do ano passado.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Crescimento em pedidos e ticket médio

Tratando de pedidos realizados, o primeiro semestre de 2020 bateu recordes no recorte analisado.

Desde 2016 não observava-se uma variação superior a três dezenas. Entre o mesmo período de 2019 e o ano atual, o crescimento foi de 39%. É o reflexo dos 90,8 milhões de pedidos feitos no e-commerce brasileiro.

O ticket médio também aumentou na comparação desses períodos, mas manteve os mesmos R$ 427 observados no segundo semestre de 2019.

10 coisas que você precisa saber antes de abrir sua loja virtual. Ebook gratuito

Mais consumidores de e-commerce

O comércio eletrônico foi tomado por clientes nesse primeiro semestre de 2020. Registrou-se um total de 41 milhões de pessoas fazendo compras online neste período, 40% a mais que nos primeiros seis meses de 2019.

Outro dado interessante foi a introdução de 7,3 milhões de novos compradores online, ou seja, pessoas que não haviam realizados compras na internet antes.

Ambos registros foram recordes, considerando a comparação desde 2014. Tal quantidade de novos compradores e de clientes já assíduos justifica o aumento nos outros parâmetros.

A participação dos heavy users

O estudo revelou que houve uma mudança de perfil nos compradores online. No primeiro semestre de 2019, 38% deles compraram apenas entre 1 a 3 vezes na internet, enquanto 8% sequer haviam feito compras.

No segundo semestre de 2020, no entanto, estes dois grupos tiveram uma sutil queda. Já os grupos mais engajados com o e-commerce cresceram.

O destaque ficou no grupo de “verdadeiros heavy users” do comércio eletrônico, assinalando um aumento de 3% no que diz respeito a pessoas que compraram mais de dez vezes em lojas virtuais.

Dessa forma, os grupos de heavy users se estabelecem como maioria dos que fazem compras online. Hoje, 58% dos consumidores virtuais fazem mais de quatro compras em lojas virtuais.

Mesmo com a crise, os números do e-commerce continuam aumentando. As pessoas passaram a comprar mais vezes online, encorpando os grupos considerado heavy users do e-commerce
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

O crescimento durante a Covid-19

O ano de 2020 não começou com perspectivas otimistas, mas foi no período de quarentena e isolamento social que o e-commerce encontrou uma possibilidade de crescimento.

O gráfico apresenta que o crescimento era sutil até março, mas foi neste mês que se abriram as portas para a disparada do comércio digital.

O 2º trimestre de 2020 destacou-se por justamente ser o período de quarentena da Covid-19. E os números no e-commerce apenas cresceram em relação aos primeiros três meses do ano.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Aumento das vendas online nas datas comemorativas

As datas comemorativas entre março e junho foram fator determinante também para que o e-commerce explorasse ao máximo a situação e seu potencial.

O destaque fica para o período do Dia dos Namorados. O ticket médio registrou sua maior variação positiva em relação ao mesmo período de 2019. A data também representou o pico de faturamento do ano, com variação superior a 100%.

O segundo trimestre de 2020 é repleto de datas comemorativas, e elas apresentaram uma forte expansão nas vendas online, impulsionadas justamente pela pandemia. Comparando com os últimos 4 anos, 2020 apresentou amplo crescimento no aspecto de vendas.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Prazos se tornam a dor de cabeça do e-commerce

Nem tudo foram flores para os negócios digitais. Com uma demanda muito superior, surgiram inúmeros desafios para empreendedores e transportadoras.

Diversas lojas virtuais tiveram de se reinventar para cobrir o aumento de pedidos. Repor estoque ou viabilizar rapidamente o envio dos produtos pode virar uma tarefa difícil nesses momentos.

Por isso, vale a leitura de nosso material gratuito sobre gestão de estoque e saber o que é preciso para que seu estoque seja seu aliado na hora das grandes vendas.

Percentual de pedidos entregues fora do prazo, com destaque no 2º trimestre de 2020. A média dos prazos dados, em dias, também aumentou neste mesmo período. Ambos foram os maiores em comparação aos períodos de 2019.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Mais pedidos entregues fora do prazo

Observa-se que o primeiro trimestre de 2020 começou com um leve recuo na quantidade de pedidos entregues com atraso, quando comparado a 2019.

A mudança veio no trimestre onde começou a crise do Coronavírus. 15% dos pedidos foram entregues fora do prazo, o que é preocupante por se tratar de uma época do ano com três datas festivas e de entrega de presentes.

Aumento nos prazos

A variação foi sutil, mas perceptível. Entre os mesmos períodos, o segundo trimestre de 2020 apresentou uma demora maior para efetuar a entrega dos pedidos.

O que é possível imaginar é que houve uma promessa de entregas mais ágeis, mas na prática não atingiram o objetivo.

ebook gestão de estoque: tudo o que você precisa saber

O desempenho por regiões do Brasil nas compras online

Um dos dados mais interessantes da pesquisa levantada pela Ebit | Nielsen foi este, por apontar a origem das compras dentro do mapa brasileiro.

Norte e Nordeste vieram com força para o e-commerce neste ano, provando isso através das expressivas variações entre 2019 e 2020.

A participação do Nordeste no faturamento total merece também destaque. Assinalou 29%, sendo o segundo maior, atrás apenas do Sudeste, com 47%.

Destaque para as regiões Norte e Nordeste, que contribuem com mais de 1/3 do crescimento do e-commerce no semestre.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Os dados apresentados aqui foram todos coletados da 42ª edição da WebShoppers, da Ebit | Nielsen, correspondentes ao ano de 2020 e anteriores. Para conferir todos os números presentes do relatório de e-commerce WebShoppers, visite a página: www.ebit.com.br/webshoppers

Descubra as datas que mais vendem no e-commerce e como aproveitar cada uma delas

Descubra as datas que mais vendem no e-commerce e como aproveitar cada uma delas
12 min. de leitura

Para qualquer pessoa que trabalhe com vendas, o calendário é um item indispensável no planejamento de um novo ano. Trabalhar com estratégias certeiras para as datas comemorativas que estão por vir é o caminho para vender mais durante todo o ano.

E dentre tantas datas comemorativas que temos ao decorrer do ano, algumas se destacam como dias de grandes vendas. Isso se dá pela celebração em si, ou pela tradição de promoções e descontos que o varejo já aguarda.

Para ajudar no seu planejamento, você precisa conhecer as datas que mais vendem no e-commerce, para então descobrir as melhores formas de aproveitar desses dias no seu negócio online. Continue a leitura e aprenda agora com nosso conteúdo abaixo.