Números comprovam: investir em e-commerce é o melhor negócio

Números comprovam: investir em e-commerce é o melhor negócio
3 min. de leitura

O e-commerce passou dos 25 anos de existência no Brasil, e nunca esteve em momento melhor. Foram anos de crescimento gradual, moderado entre alguns, até a chegada de 2020. Uma soma de fatores potencializou o crescimento do comércio eletrônico, que anotou recordes históricos para o varejo digital no país.

Atualmente, o e-commerce brasileiro representa até 12% do varejo total. Os dados, frutos do relatório da Compre&Confie divulgado no final de 2020, apresentam o Brasil com comércio eletrônico tão participativo para a economia quanto de países da América do Norte, Europa e Ásia.

E ao avaliar as intenções da população, a tendência é que o e-commerce continue com essa margem de participação econômica e atraia cada vez mais empreendedores. Por isso, é preciso olhar para o retrospecto recente do comércio e se posicionar diante do novo cenário que será construído no futuro.

E-commerce no Brasil: Números importantes de 2020 que você precisa conhecer!

E-commerce no Brasil: Números importantes de 2020 que você precisa conhecer!
4 min. de leitura

A Webshoppers / E-bit liberou no ano de 2020 o seu 42º relatório sobre as estatísticas do E-commerce no Brasil. A análise apura a fundo o primeiro semestre de 2020, e mostra o quanto o comércio eletrônico cresceu mesmo durante uma crise global. Acompanhe nossa síntese destes dados e veja como evoluiu a modalidade no país.


O crescimento do e-commerce não é novidade para ninguém, mas ainda é raro alguém apresentar números que mostram de verdade o cenário atual.

Números importantes para o e-commerce que você deveria conhecer

Por isso, a E-bit | Nielsen disponibiliza ao mercado o WebShoppers, um relatório semestral definido como “o relatório mais sólido e respeitado sobre o comércio eletrônico”, segundo eles mesmos.

O relatório analisou as evoluções do e-commerce, as tendências, as mudanças de comportamento e qual a direção segue o mercado atual. Tal leitura influencia os comerciantes nas definições das estratégias para este mercado. Abaixo você irá encontrar alguns dos dados mais relevantes, coletados no 42º relatório da WebShoppers.

Recorde de faturamento no e-commerce

Diversos fatores impulsionaram o crescimento recorde do comércio eletrônico em 2020. E logo quando boa parte do comércio tradicional encontrava-se em crise, o e-commerce conseguiu estabelecer um faturamento superior a qualquer outro primeiro semestre desde 2001.

Na soma do total faturado entre janeiro e junho, o valor alcança R$ 38,8 bilhões, uma variação de 47% quando comparado ao mesmo período de 2019. Desde 2008 não era observada uma variação tão expressiva, com a diferença de tratarmos de um faturamento dez vezes superior ao daquele ano.

2020 teve o melhor primeiro semestre na história do e-commerce
Crescimento de 47% de faturamento em relação ao mesmo período do ano passado. R$ 427 é o valor do Ticket Médio online, 6% maior que o mesmo período do ano passado. 41 milhões de consumidores no e-commerce, 40% a mais que o mesmo período do ano passado.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Crescimento em pedidos e ticket médio

Tratando de pedidos realizados, o primeiro semestre de 2020 bateu recordes no recorte analisado.

Desde 2016 não observava-se uma variação superior a três dezenas. Entre o mesmo período de 2019 e o ano atual, o crescimento foi de 39%. É o reflexo dos 90,8 milhões de pedidos feitos no e-commerce brasileiro.

O ticket médio também aumentou na comparação desses períodos, mas manteve os mesmos R$ 427 observados no segundo semestre de 2019.

10 coisas que você precisa saber antes de abrir sua loja virtual. Ebook gratuito

Mais consumidores de e-commerce

O comércio eletrônico foi tomado por clientes nesse primeiro semestre de 2020. Registrou-se um total de 41 milhões de pessoas fazendo compras online neste período, 40% a mais que nos primeiros seis meses de 2019.

Outro dado interessante foi a introdução de 7,3 milhões de novos compradores online, ou seja, pessoas que não haviam realizados compras na internet antes.

Ambos registros foram recordes, considerando a comparação desde 2014. Tal quantidade de novos compradores e de clientes já assíduos justifica o aumento nos outros parâmetros.

A participação dos heavy users

O estudo revelou que houve uma mudança de perfil nos compradores online. No primeiro semestre de 2019, 38% deles compraram apenas entre 1 a 3 vezes na internet, enquanto 8% sequer haviam feito compras.

No segundo semestre de 2020, no entanto, estes dois grupos tiveram uma sutil queda. Já os grupos mais engajados com o e-commerce cresceram.

O destaque ficou no grupo de “verdadeiros heavy users” do comércio eletrônico, assinalando um aumento de 3% no que diz respeito a pessoas que compraram mais de dez vezes em lojas virtuais.

Dessa forma, os grupos de heavy users se estabelecem como maioria dos que fazem compras online. Hoje, 58% dos consumidores virtuais fazem mais de quatro compras em lojas virtuais.

Mesmo com a crise, os números do e-commerce continuam aumentando. As pessoas passaram a comprar mais vezes online, encorpando os grupos considerado heavy users do e-commerce
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

O crescimento durante a Covid-19

O ano de 2020 não começou com perspectivas otimistas, mas foi no período de quarentena e isolamento social que o e-commerce encontrou uma possibilidade de crescimento.

O gráfico apresenta que o crescimento era sutil até março, mas foi neste mês que se abriram as portas para a disparada do comércio digital.

O 2º trimestre de 2020 destacou-se por justamente ser o período de quarentena da Covid-19. E os números no e-commerce apenas cresceram em relação aos primeiros três meses do ano.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Aumento das vendas online nas datas comemorativas

As datas comemorativas entre março e junho foram fator determinante também para que o e-commerce explorasse ao máximo a situação e seu potencial.

O destaque fica para o período do Dia dos Namorados. O ticket médio registrou sua maior variação positiva em relação ao mesmo período de 2019. A data também representou o pico de faturamento do ano, com variação superior a 100%.

O segundo trimestre de 2020 é repleto de datas comemorativas, e elas apresentaram uma forte expansão nas vendas online, impulsionadas justamente pela pandemia. Comparando com os últimos 4 anos, 2020 apresentou amplo crescimento no aspecto de vendas.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Prazos se tornam a dor de cabeça do e-commerce

Nem tudo foram flores para os negócios digitais. Com uma demanda muito superior, surgiram inúmeros desafios para empreendedores e transportadoras.

Diversas lojas virtuais tiveram de se reinventar para cobrir o aumento de pedidos. Repor estoque ou viabilizar rapidamente o envio dos produtos pode virar uma tarefa difícil nesses momentos.

Por isso, vale a leitura de nosso material gratuito sobre gestão de estoque e saber o que é preciso para que seu estoque seja seu aliado na hora das grandes vendas.

Percentual de pedidos entregues fora do prazo, com destaque no 2º trimestre de 2020. A média dos prazos dados, em dias, também aumentou neste mesmo período. Ambos foram os maiores em comparação aos períodos de 2019.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Mais pedidos entregues fora do prazo

Observa-se que o primeiro trimestre de 2020 começou com um leve recuo na quantidade de pedidos entregues com atraso, quando comparado a 2019.

A mudança veio no trimestre onde começou a crise do Coronavírus. 15% dos pedidos foram entregues fora do prazo, o que é preocupante por se tratar de uma época do ano com três datas festivas e de entrega de presentes.

Aumento nos prazos

A variação foi sutil, mas perceptível. Entre os mesmos períodos, o segundo trimestre de 2020 apresentou uma demora maior para efetuar a entrega dos pedidos.

O que é possível imaginar é que houve uma promessa de entregas mais ágeis, mas na prática não atingiram o objetivo.

ebook gestão de estoque: tudo o que você precisa saber

O desempenho por regiões do Brasil nas compras online

Um dos dados mais interessantes da pesquisa levantada pela Ebit | Nielsen foi este, por apontar a origem das compras dentro do mapa brasileiro.

Norte e Nordeste vieram com força para o e-commerce neste ano, provando isso através das expressivas variações entre 2019 e 2020.

A participação do Nordeste no faturamento total merece também destaque. Assinalou 29%, sendo o segundo maior, atrás apenas do Sudeste, com 47%.

Destaque para as regiões Norte e Nordeste, que contribuem com mais de 1/3 do crescimento do e-commerce no semestre.
Fonte: WebShoppers 42ª edição, por E-bit | Nielsen

Os dados apresentados aqui foram todos coletados da 42ª edição da WebShoppers, da Ebit | Nielsen, correspondentes ao ano de 2020 e anteriores. Para conferir todos os números presentes do relatório de e-commerce WebShoppers, visite a página: www.ebit.com.br/webshoppers

Descubra as datas que mais vendem no e-commerce e como aproveitar cada uma delas

Descubra as datas que mais vendem no e-commerce e como aproveitar cada uma delas
12 min. de leitura

Para qualquer pessoa que trabalhe com vendas, o calendário é um item indispensável no planejamento de um novo ano. Trabalhar com estratégias certeiras para as datas comemorativas que estão por vir é o caminho para vender mais durante todo o ano.

E dentre tantas datas comemorativas que temos ao decorrer do ano, algumas se destacam como dias de grandes vendas. Isso se dá pela celebração em si, ou pela tradição de promoções e descontos que o varejo já aguarda.

Para ajudar no seu planejamento, você precisa conhecer as datas que mais vendem no e-commerce, para então descobrir as melhores formas de aproveitar desses dias no seu negócio online. Continue a leitura e aprenda agora com nosso conteúdo abaixo.

Não sabe como controlar o estoque do seu e-commerce? Aprenda a melhorar sua gestão.

Não sabe como controlar o estoque do seu e-commerce? Aprenda a melhorar sua gestão.
4 min. de leitura

Botar uma loja no ar, com tudo cadastrado e funcionando é a parte legal de um negócio online. Vender, então, melhor ainda. Ver tudo rodando e dando certo traz a sensação de que seu e-commerce está pronto para alcançar os voos mais altos. Mas se você achou que era só isso e correr pro abraço, então você esqueceu de que precisa se atentar à gestão de estoque para não acabar fazendo vendas de produtos que estão em falta ou que sequer irão chegar para seus clientes.

Por isso, a gestão de estoque é peça fundamental para que seu negócio funcione e esteja sempre no caminho do sucesso. É a etapa que mais diz respeito à sua organização como lojista, e envolve diversos fatores que devem ser acompanhados e receber sua constante atenção. Dessa forma, é de extrema importância que você esteja inteirado das condutas mais recomendadas para gerir os produtos armazenados que esperam por suas vendas.

Aprenda o essencial para acertar na descrição de seus produtos no seu e-commerce e impulsionar suas vendas

Aprenda o essencial para acertar na descrição de seus produtos no seu e-commerce e impulsionar suas vendas
6 min. de leitura

Dos processos que envolvem uma loja online, colocar os produtos para vender talvez seja o mais emblemático. Eles são uma das portas de entradas para sua loja, trazendo visitantes para fazer as compras que você tanto deseja. Mas, quando se deparam com uma página de produto fraca, sem informações, com poucos detalhes e uma descrição vazia e sem criatividade, a visita fica por isso mesmo e seu e-commerce começa a sentir as dores de uma baixa taxa de conversão.

Esse é um dos problemas mais comuns dentro dos negócios online. Por isso, é necessário falarmos frequentemente sobre como preparar uma boa descrição para cada produto de sua loja, e garantir que essa página vire uma verdadeira máquina de vendas, onde cada palavra e elemento vão convencer seu visitante e transformá-lo em um novo cliente.

Se sua dúvida era “como escrever uma boa descrição“, então acompanhe nosso texto, pois nossa conversa é com você, para te ajudar a deixar a página de seu produto melhor e, assim, conseguir melhores resultados em seu e-commerce.

Descrição de produtos: você pode melhorar a sua e converter mais

Prepare-se para a Black Friday! Descubra o que você precisa para decolar suas vendas

Prepare-se para a Black Friday! Descubra o que você precisa para decolar suas vendas
6 min. de leitura

No mundo das vendas online, só há um evento que consiga deixar lojistas e compradores em total estado de ansiedade: a Black Friday.

Quem quer fazer compras encontra preços que seriam surreais para qualquer outra época do ano ou lugar, e pode encher carrinhos gastando pouco.

Já quem quer vender consegue atingir números impressionantes de tráfego e vendas, desde que tenha acertado em cheio em todas suas estratégias para esse grande dia.

Mas quais estratégias são essas? O que deve constar em um plano de ação para a Black Friday? Para lojistas de primeira viagem e para aqueles que querem caprichar na sexta-feira mais esperada de Novembro e, quem sabe, do ano, preparamos este conteúdo que mostra ponto a ponto do que é essencial para o sucesso de seu e-commerce durante a Black Friday.

Como a HUPI virou um case de sucesso com um crescimento médio de 122% por ano com a tecnologia e estratégia para e-commerce da Climba

Como a HUPI virou um case de sucesso com um crescimento médio de 122% por ano com a tecnologia e estratégia para e-commerce da Climba

4 min. de leitura

 Muitas vezes, no início de um novo empreendimento, seja loja física ou e-commerce, a noção de onde ele irá chegar pode ser ofuscada pelas dificuldades iniciais. Mas os amigos Daniel Bender e Luiz Felipe Viani sabiam aonde queriam chegar, tal como a forma de alcançar seus objetivos. O que não esperavam é que a montadora e fabricante de bikes HUPI iria muito além após estender seus negócios para o online.

Em 2 anos e meio, hupishop.com.br já apresenta 20 vezes mais tráfego, 7 vezes mais pedidos, 16 vezes mais faturamento.

Com sua evolução, a HUPI abraçou novos atletas, estabelecendo a marca no segmento de running e fitness, bem como ciclismo. Como essa escalada aconteceu? Continue lendo e saiba como a HUPI alcançou o crescimento médio de 122% ao ano.